Acordeões do Mundo



Concertos

Samurai

Até 27 de outubro | 21h30
Teatro-Cine de Torres Vedras

Samurai é um supergrupo composto por quatro grandes mestres do acordeão diatónico, detentores de um vasto e consistente percurso musical em estilos como o jazz, o folk ou a música tradicional.

Ricardo Tesi, Markku Lepisto, David Munnely e Simone Botasso, baseados na figura dos guerreiros Samurai do antigo Japão, combinam na sua arte uma série de diferentes técnicas e estilos, prometendo um concerto brilhante.

Gentilmente melódico e brilhantemente tonal, cada atuação dos Samurai é um convite para saborear uma atmosfera íntima, ou uma sessão de dança selvagem.

Ana Kap - Trauma Show [França]

Até 28 de outubro | 21h30
Teatro-Cine de Torres Vedras

Ana Kap é um trio formado em 2009 que, além de um manifesto génio musical, revela um sentido de humor muito particular.

Nas palavras da banda, “Ana Kap, é Nino Rota desfrutando de uma chávena de café na margem do rio Marne, é um clube de jazz fumarento, habitado bailarinas de uma ópera de Oulan Bator, é a Yvette Horner de braço dado com James Bond durante o baile anual da Grande Orquestra do Consulado Helvético Oriental (também conhecido como o GOCHO)”.

Ana Kap, também é o nome de uma mulher que vive no Texas, e é por isso que este trio retirou um 'n' de Anna, para não se meter em problemas (nunca se sabe ...).

Ana Kap, por último, mas não menos importante, são Pierre Millet no trompete, Manuel Decocq no violino e Jean Michel Trotoux no acordeão.

Um espetáculo traumaticamente bom, que não poderá perder!

Tino Costa | 50 Anos de Carreira [Portugal]

2 de novembro de 2017 | quinta | 21h30
Teatro-Cine de Torres Vedras

Natural do concelho de Lagos, Algarve, começou aos 4 anos a aprender acordeão diatónico e aos 10 anos acordeão cromático, na Academia Universal de Acordeão, com o Professor Anatólio Falé.

Após o curso, atuou no conjunto Merry Boys, em espetáculos e programas de Rádio e Televisão. Ao longo da sua vasta e profícua carreira, tem atuado na Europa Ocidental, África, América do Norte e América do Sul.

No ano em que celebra 50 anos de palco, o virtuoso acordeonista apresenta-se no Teatro-Cine de Torres Vedras para um concerto comemorativo, que contará com vários convidados.

Tino Costa: Acordeonista
Filipe de Moura: Tenor
Sérgio Alves: Acordeonista
António Antunes: Acordeonista
Alice Maria: Bateria eletrónica

Guillem Anguera [Catalunha /Espanha]

3 de novembro de 2017 | sexta | 21h30
Teatro-Cine de Torres Vedras

Música instrumental, com canções originais, onde o acordeão diatónico possui uma presença central. Acompanhado por alguns músicos de luxo, o virtuoso Guillem Anguera apresenta o seu novo registo “14 Km”.
Músicas lentas com grande expressividade e harmonias delicadas coabitam com melodias mais ritmadas e alegres, compondo um álbum que mistura diferentes estilos e não deixa ninguém indiferente.

Guillem Anguera: Acordeão diatónico
Jorge Varela: Piano
Albert Carbonell: Violino
Hector Beberide: Mandolina, bouzouki e guitarra
Isidre Sans: Baixo elétrico
David Rincón: Percussão
Crédito Fotográfico: Meritxell Perpiñá Masip

MOTIV [Portugal]

4 de novembro de 2017 | sábado | 21h30
Teatro-Cine de Torres Vedras

Nunca podemos falar de Lusofonia sem falar sobre Guitarra Portuguesa. E nunca podemos falar do mundo sem falar em percussão, que consegue reproduzir tantos dos seus característicos sons. Entre estes dois instrumentos está a riqueza do mundo do acordeão com a sua conhecida versatilidade e som tão poderoso.

A ligação do acordeão à guitarra portuguesa e percussão faz-nos viajar através de um espetro de sons, por vezes fado, outras  tradicional, às vezes baião, ou até tango ou jazz. A fusão de várias e ricas influências destes três músicos faz com que MOTIV seja um trio com uma sonoridade única.

Inês Vaz: Acordeão
Miguel Majer: Percussão
Múcio Sá: Guitarra Portuguesa