Acordeões do Mundo



Concertos 2012

CELINA PIEDADE

Até 10 de novembro 2012
Teatro-Cine de Torres Vedras

Quem já a viu em concerto, pisando palcos ao lado de Rodrigo Leão, Mayra Andrade ou Ludovico Einaudi, reconhece-lhe o imenso carisma. Celina da Piedade tem levado o seu acordeão até aos mais diferentes contextos e agora prepara-se para se estrear a solo, com um disco recheado de surpresas.

Algures entre as formas e cores tradicionais, com viagens pelas memórias das danças portuguesas e um sentir mais moderno e universalista, Celina desenha uma música cheia de alma e de personalidade, que, em palco, ganha com a sua formidável presença. É este álbum que tem o sugestivo nome Em Casa, que vai ser apresentado no Festival Acordeões do Mundo.

No acordeão e ao microfone, Celina é um tesouro que agora urge descobrir no centro do palco.

Celina da Piedade - Acordeão e Voz
Tânia Lopes - Bateria tradicional
Alex Gaspar - Percussões, Metalofone, Serrote
Múcio Sá - Guitarra Portuguesa, Bandolim Miguel
Fernandes - Violoncelo
www.facebook.com/celinadapiedade
www.celinadapiedade.com

DIDIER LALOY & S-TRES

Até 7 de novembro 2012
Teatro-Cine de Torres Vedras

Didier Laloy tinha 13 anos quando tocou num acordeão diatónico pela primeira vez e, desde essa altura, tornou-se um mestre e compositor deste instrumento, considerado um dos mais ativos representantes do ressurgimento do acordeão diatónico na Europa.

A sua presença descontraída e bem-humorada em palco, a sua capacidade de abordar praticamente todos os géneros musicais, desde world music a música contemporânea ou projetos para crianças, a sua subtileza na execução e uma energia e entusiasmo infinitos fizeram dele um músico muito procurado e apreciado no atual panorama musical belga: Tref, Trio Trad, les Déménageurs, Ialma, Panta Rhei, Marka, Perry Rose, Grouba, Milann&Laloy são os seus projetos regulares.

Depois de anos de colaborações tão diversas Didier Laloy pára um pouco para partilhar connosco, através das duas composições, algumas das muitas emoções acumuladas ao longo dos anos da sua vida musical rica e preenchida.

S-Tres é um encontro muito humano onde uma coisa leva à outra e se produz uma música espontânea, crua, cheia de tensão entre o silêncio e a explosão, música livre.

Didier Laloy - acordeão diatónico
Frédéric Malempré - percussão
Pascal Chardome - guitarra, piano
Mais info em: www.didierlaloy.be

MAURIZIO MINARDI TRIO

Até 3 de novembro 2012
Teatro-Cine de Torres Vedras

Em Londres desde 2008, o compositor, pianista e acordeonista italiano completou os seus estudos em piano, orgão e composição no Conservatorio di Musica ‘Giovan Battista Martini' Bologna e obteve o certificado em Musicologia na Universidade de Bolonha.

Como fundador, compositor e arranjador para o grupo de jazz e tango "Quartetto Magritte" e para o grupo electrónico "Oz", Minardi gravou e produziu quatro e três álbuns, respectivamente. Em 2011 produziu e lançou o album electro-orquestral Works, aclamado pela crítica.

Minardi actua regularmente com o seu trio e com outros artistas, incluindo Carmen Souza, Antonio Forcione, a Royal Shakespeare Company, Maciek Pysz, Asaf Sirkis, Brandon Allen, Quentin Collins e Yuri Goloubev. Minardi atuou já em locais como o Pizza Express Jazz Club, o Royal Albert Hall Ignite Festival, Upstairs at Ronnie Scott's, Apollo Hammersmith, Lost Theatre, Bloomsbury Theatre, Oliver's Jazz Club, The Spice of Life, Jazz Café POSK, Vortex Jazz Club, Jazz on the Hill, Southend Festival e Green Note. O DJ britânico Paul Murphy lançou um remix do tema "Malanotte", de Minardi, na sua editora Afro Art Records. O album Tangology lançado pela RAI - Televisão de Itália, inclui músicas de Minardi inspiradas pelo tango.

Maurizio Minardi - Acordeão/Piano
Nick Pini - Contrabaixo
Jason Reeve - Bateria/percussão

UWAGA!

Até 31 de outubro 2012
Teatro-Cine de Torres Vedras

Uwaga! Foi fundado em 2007, juntando quarto músicos versáteis e com origens muito divergentes: um virtuoso violinista clássico com predileção por música cigana do leste europeu; um violinista de jazz com educação clássica mas, ainda assim, experiente no campo do punk rock; um acordeonista que gosta tanto de Bach como de Astor Piazolla; e um baixista que desde sempre tocou em orquestras sinfónicas, combos de jazz e bandas de funk.

Estas abordagens diferentes deram origem a um reportório eclético de sons cruzados que ao longo dos anos se desenvolveu com uma sonoridade única, algures entre a música clássica, o jazz, música cigana e sons pop modernos.

Miroslaw Tybora - Acordeão
Christoph Konig - Violino e viola
Maurice Maurer - Violino e viola
Matthias Hacker - Contrabaixo
Mais info em: www.uwagaquartett.de